live: “Cinema Brasileiro contra o fascismo”

Desde ao menos 2016, a cultura brasileira vem sofrendo um notório processo de desmonte, intensificado com a extinção (novamente) do Ministério da Cultura a partir de 2019. O cinema brasileiro parece uma das vítimas preferenciais nesse processo.

Com a ascensão da extrema-direita, a cultura e a educação são colocadas sob a alça de mira do Estado. Parece lógico, sob o prisma do radicalismo, que professores e artistas sejam tomados como “inimigos do povo”. Mas talvez não seja assim tão simples praticar esse discurso.

Mesmo que combalida, a cultura resiste. Nesse contexto, o cinema brasileiro parece estar sendo uma das frentes de maior resistência ao avanço do fascismo. A live “Cinema Brasileiro contra o fascismo” tem por objetivo fomentar o debate entre cineastas brasileiros de projeção nacional e internacional, atuantes, e porta-vozes do bom-senso, das liberdades civis e da justiça social em momentos de “escuridão” como os que temos vivido agora.

No dia 30 de junho, às 16h, convidamos para protagonizar esse debate Dácia Ibiapina, diretora de O Carneiro de Ouro (2017) e Cadê Edson? (2019), Affonso Uchôa, diretor de A Vizinhança do Tigre (2014) e Arábia (2017), e Adirley Queirós, diretor de A Cidade é Uma Só? (2011), Branco Sai, Preto Fica (2014), e Era Uma Vez Brasília.

Por Alfredo Suppia e Guilherme Landim

#cinemabrasileirocontraofascismo

link para a live (inscreva-se): https://www.youtube.com/channel/UCE7hpp77UZCgLQqHSlwaVPg?view_as=subscriber

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s